segunda-feira, 8 de abril de 2019

Motos e fotos 17

O Bira de Harley (agora de Indian) está fazendo uma viagem sensacional. Aos poucos ele vai divulgando as coisas nas mídias sociais, no fórum e no blog. Esta é uma das fotos que ele tirou e divulgou. 

Colônia del Sacramento/Uruguai.

quarta-feira, 20 de março de 2019

A escolha racional

Gold Wing "Custom" (hehe).
(Imagem: Instagram baggersmag)
Estava ver uma foto de uma Gold Wing, que parece uma nave espacial, e fiquei a lembrar da máxima, que vemos frequentemente nos foruns e bares da vida, de que Harley Davidson jamais será a escolha racional. 

Afinal, as pessoas querem, bastante racionalmente, os equipamentos mais tecnologicamente avançados, confiáveis, velozes, confortáveis... Escolha Racional é BMW, é Honda, é Triumph... Aliás, escolha racional é big trail.

Quando esta discussão começa, sempre lembro deste trecho das Crônicas de Nárnia, de C.S. Lewis, em que um contrariado Eustáquio precisa entra a bordo do pequeno navio narniano chamado Peregrino da Alvorada:
- Qualquer coisa é melhor do que a droga deste navio!
- Droga! Que quer dizer com isso? - perguntou Drinian.
- Num país civilizado, como aquele de onde vim, os navios são tão grandes que, quando se entra neles, nem se chega a perceber que andou no mar.
- Nesse caso podiam ficar sempre em terra. - disse Caspian.
Pois é. Sem que se perceba o mar, com todas as suas belezas assim como com todas as suas tormentas, é o mesmo que estar sempre em terra. A escolha racional, ao menos a minha escolha racional, é o Peregrino da Alvorada, é Harley Davidson!

quarta-feira, 13 de março de 2019

Motos e fotos 15

Eu realmente não sou fã do tanque peanut. Mas isso não me impede de apreciar algumas Sportster com seu tradicional tanque amendoim quando elas são customizadas com bom gosto. Como esta.

A propósito, rodas raiadas realmente são um diferencial.

Bela Sportster. (Imagem: Instagram sportstermafia)

domingo, 24 de fevereiro de 2019

Tattoo 9 - Pródigos, a aquarela

Chegou a hora de botar cores na silhueta dos meninos. 

Como eu disse em Tattoo 8, aquarela não é algo que eu faria "naturalmente". Então, exceto por uma vaga noção das cores "explodidas" dentro e extrapolando a silhueta, eu precisava confiar nos olhos da tatuadora. Sobre esta ideia inicial de um desenho cru e cores apenas "jogadas", verde e azul nos meninos e um alaranjado no livro, ela sugeriu deixar seus rostos sem tinta.

Meus pródigos, herança de meu Deus.
Tattoo no terceiro dia, a pele ainda bem avermelhada.
A foto que originou a tattoo representa tudo o que espero para meus meninos: que sejam unidos e que amem aprender, livro na mão, especialmente o Livro dos Tolos. 

A ideia de um desenho, por assim dizer, inacabado, incluindo as próprias cores ao mesmo tempo sem preenchê-los de todo e extrapolando-os me remete às suas almas, que, por um lado incompletas, necessitam conhecer e crescer no tempo e, transcendendo seus corpos por outro, lançam-se à eternidade.

É uma tatuagem ao mesmo tempo simples e extremamente significativa. Bendito sorteio!