sábado, 17 de junho de 2017

Capacete Caberg Hyper X

Da última vez que comentei sobre capacetes, ou melhor, sobre comprar um, eu disse:
Em resumo, eu não vou ficar com nóia quanto ao capacete. Vou comprar e usar aqueles que meu bolso permitir e me forem confortáveis e agradáveis de ver, com segurança suficiente. Ou, em outras palavras, vou comprar o capacete que me apresente o melhor resultado na equação custo-segurança-conforto-estética, sem neuras!
Na época eu desejava o Shark Evoline 3, mas ficava satisfeito com o LS2 FF393 Convert. Acabou que não fiquei nem com um nem com outro. 

Ainda uso o old school na cidade e continuarei usando. Ele é bastante confortável e o risco, muito bem calculado, continua sendo mínimo, dadas as minhas contingências. Mas na estrada o capacete H-D fechado vinha me dando nos nervos cada vez mais. Eu realmente não me adaptei ao capacete fechado. Então precisava de uma solução viável que me satisfizesse.

Neste contexto apareceu o Caberg Hyper X, que, não mais importado pela Taurus, está sendo negociado em vários lugares por um valor bem interessante. Um amigo comprou e é só elogios. Então desci a Novo Hamburgo hoje para conferir. E voltei com ele.
Caberg Hyper X preto, como o que eu trouxe para casa.
De pontos negativos, apenas dois. Um é que ele é enorme. E o desenho não é o dos que mais me agrada. Ou seja, em termos de estilo, fico com meu old school (e até o da H-D é mais bonito). O outro é que ele não é lá muito silencioso. Mas também nunca tive um capacete silencioso. Para falar a verdade, eu duvido que exista um. Diz a lenda, e muitos a rezam, que por três mil reais o silêncio é sepulcral. Bem, eu não vou pagar para ver.

Já os pontos positivos são vários. 

Ele é homologado como fechado e como jet, bastando manter ou retirar a queixeira. Não me pareceu muito fácil colocar a queixeira de volta com o capacete na cabeça, mas, honestamente, o ângulo de visão da viseira é enorme, tão grande que o uso fechado é quase igual ao uso como jet, pelo que não vejo real necessidade de tirar a queixeira.

É possível colocar o capacete sem desmontar a queixeira, embora o procedimento recomendado seja a abertura de um dos lados para aumentar o diâmetro. Para mim não faz muita diferença. Eu prefiro tirar a queixeira e colocar o capacete no "modo jet" por conta dos óculos. Depois coloco a queixeira. Aliás, uma coisa que me irritava profundamente no H-D fechado era a pressão sobre as pernas dos óculos, o que me deixava sempre com uma enorme dor de cabeça. O Caberg é absolutamente confortável quanto a isso. 

Outra coisa que me agradou muito foi a abertura parcial da viseira. Há duas posições, uma quase fechada e outra com um fluxo um pouco maior de ar, que, devido à queixeira baixa e o ângulo que a viseira faz com ele, ficaram excelentes. Imagino que aquele problema de embaçamento que sempre tenho por aqui seja em muito minimizado com isso.

Por último, mas não menos relevante, há o nicho para o intercomunicador da própria Caberg, que, além de tudo, é bem mais em conta que a maioria do que há no mercado. Eu só fiquei curioso é com a posição do microfone, pois meu queixo fica a milímetros da queixeira. Mas isso é o de menos. Preciso encontrar e comprar esse intercomunicador, que, a princípio, usarei mesmo é com música e só.

Enfim, gostei muito desta aquisição. Sei que são primeiras impressões e isso pode mudar, mas não acho que seja o caso. Acho, isto sim, é que o Caberg me fará esquecer o Shark.

9 comentários:

  1. Bacana, mas esse lance da queixeira funciona ? Pergunto pois também gosto do evoline, mas acho o preço abusrdo. Então pensei no LS2 ff393 (que na minha opinião é identico, só que LS2). O fato de ter e não ter queixeira sempre me agradou. Na cidade também uso o old sem viseira, e preciso de um para viagens longas (o meu já deu o que tinha que dar). Abraço

    ResponderExcluir
  2. Então, bro, para mim a prova definitiva vai ser qualquer viagem em tempo adverso, com frio, chuva e/ou neblina, quando eu mais sentia necessidade de levantar a queixeira e o capacete fechado me irritava.
    Agora, em tempo firme e seco, a queixeira é realmente pequena de tal modo que nem parece que tem. Não vejo necessidade de retirá-la. Mesmo assim, daria para viajar com ela e retirar para andar na cidade destino. E isso é legal.
    Abraço, bro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendi .. assim que testar posta ai ! Abraço camarada

      Excluir
    2. Pode deixar!
      Abraço, bro.

      Excluir
  3. Curti esse capacete, apesar de realmente não ser o mais bonito do mundo hehe
    Percebi que ele não tem aquela proteção que fica por baixo do queixo, presa na queixeira para não entrar muito vento. Nesse caso não entra muito vento? Ou não respinga água pra dentro quando chove?
    Outra coisa, pra vc que também é do sul e sofre com viseira embaçada, compre um pinlock daqueles universais mesmo. Eu paguei 60 reais e, sério, foi uma das melhores compras que eu já fiz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora sei a quem "Cafrey" se refere! rsrs

      Então, bro, ainda não peguei nenhum tempo adverso. Nem o frio destes dias, pois tenho andado apenas de carro e à pé. Então ainda não posso te responder de forma precisa.
      Mas posso adiantar algumas coisas.
      Primeiro que meu capacete fechado tinha a narigueira. Só usei até perceber que ela mais contribuía que evitava o embaçamento, piorano por embaçar também os óculos.
      Já aquela proteção sob o queixo realmente era útil em dias mais frios, mas não fazia muita diferença quanto a respingar água. Nas últimas viagens eu tirei (porque ajudava a embaçar) e nunca me aconteceu de respingar água. Eu suponho que o Hyper X não vai me fazer sentir falta dela não. O queixo fica tão próximo da queixeira que a própria barba já evita o ar frio (hehe). Mas eu confirmo isso em uma postagem posterior.
      Sobre o pinlock, boa dica. Vou ver se encontro.
      Grande abraço, bro.

      Excluir
    2. hehe isso aí
      Acompanho seu blog já há algum tempo. Inclusive ano passado vi por aqui que vc vinha para o Curitibanos Harley & Custom. Moro perto de Ctbanos e fui lá também. Vc era uma das pessoas que eu queria ter encontrado lá pra bater um papo e tomar um chopp. Mas aconteceram uns imprevistos, acabei saindo antes e não consegui cumprimentar muitos que eu queria.
      Esse ano tem novamente, vai ser melhor ainda e já combinei com a patroa de acamparmos lá.
      Se vc for dá um toque que fumamos um charuto em Curitibanos.
      Abraço!

      Excluir
    3. Legal, bro. Bom saber que alguém lê isso aqui. hehe
      Opa. A intenção é ir a Curitibanos este ano também, novamente saindo no sábado, acampando e voltando no domingo. Só não vou se houver algum imprevisto.
      Combinado, fumaremos um charuto por lá!
      Abraço.

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Comente o que quiser, concordando ou discordando, sugerindo, elogiando ou criticando, mas seja sempre educado. Qualquer comentário que seja ofensivo ou vulgar não será publicado.
Comentários de anônimos sem assinatura também não serão publicados, qualquer que seja seu conteúdo. Nem comentários puramente marketeiros.